A diferença entre: limpar, desinfectar e esterilizar

A diferença entre: limpar, desinfectar e esterilizar

Os atos de limpar, desinfectar e esterilizar acabam sendo confundidos frequentemente. Algumas pessoas trocam os processos e muitas vezes não sabem o seu real significado.

Por isso, nós resolvemos produzir este post, para mostrar a você que ainda tem dúvidas, qual o processo de higienização é o mais eficaz para o tipo de limpeza desejado, indicando as diferenças e em quais situações devem ser utilizados.

Limpar: é o processo de remoção da sujeira.

A maneira mais comum de manter o ambiente protegido da contaminação de vírus e bactérias é a limpeza. Com detergente, sabonete e uma escova podemos retirar até 90% das bactérias que vivem espalhadas em nosso ambiente. Os vírus apenas entram em ação quando penetram na célula da pessoa. Quando estão no ar, os vírus se comportam como partículas. Por isso é sempre importante lavar as mãos para evitar contaminação como a gripe.

A limpeza deve ser feita em processos gerais, sempre que for necessário uma limpeza de utensílios, móveis, pisos e paredes. Em casos mais comuns essa limpeza é recomendada, pois consegue eliminar praticamente todas as bactérias, que nesses casos são as mais simples.

Em locais com grande movimentação de pessoas, como hospitais, clínicas e banheiros, apenas a limpeza não é suficiente, devido a alta quantidade de vírus e bactérias alocadas nesses espaços. Nestes casos é necessário uma desinfecção ou até uma esterilização.

Desinfetar: a desinfecção acaba com até 95% dos germes.

A desinfecção consegue acabar com um número maior de bactérias se comparado a limpeza comum. As maiores ferramentas para a desinfecção são o cloro e o álcool. Principalmente pela toxidade contra bactérias e vírus.

A desinfecção deve ser utilizada em processos onde encontramos uma acumulação maior de bactérias, como toalhas de banho, pias de cozinha, vasos sanitários, entre outros.

Esterilização: elimina todos os microrganismos, significa que naquele local não tem nenhuma bactéria ou fungo.

A esterilização é o método mais eficiente para eliminar microrganismos. Existem diferentes métodos para concluir esse processo. Uma delas é a esterilização por calor seco, sendo um método que exige maior tempo de exposição para alcançar o objetivo. Essa esterilização é normalmente encontrada em salões de beleza e hospitais, onde é necessário efetuar a limpeza dos materiais que entrarão em contato com a pele e o sangue dos clientes/pacientes.

Lembrando que é imprescindível ter o acompanhamento de um especialista na área, que indique como deve ser feito a esterilização da maneira correta, atingindo os índices corretos de tempo e temperatura para uma esterilização segura.

Para objetos que não tem problema com a umidade, pode ser indicada a esterilização por vapor. Essa é a maneira mais barata de efetuar esse processo e é indicado para inúmeros objetos, como mamadeiras e chupetas de criança, além de utensílios domésticos.

Existem também outros processos, como o de óxido etileno e radiação ionizante. Que são processos extremamente caros e não são utilizados no cotidiano da maior parte da população.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *